Não existem estudos conclusivos envolvendo gestantes. Como as vacinas disponíveis não possuem partícula viral infectante, considera-se pouco provável que representem qualquer risco materno ou fetal. Por outro lado, a gestação tem sido associada a risco elevado de complicações materno-fetais, sugerindo possível benefício nesta população. Neste sentido, várias sociedades de especialistas têm recomendado a avaliação do risco-benefício e o compartilhamento da decisão com a gestante.

Compartilhe esse conteúdo