Infelizmente a disponibilidade de vacinas é inferior às nossas necessidades. O estabelecimento dos grupos prioritários para vacinação é estabelecido pela esfera federal e é bastante semelhante em todos os países. O plano leva em consideração princípios epidemiológicos, como risco de ser infectado, risco de adoecimento grave/óbito e risco de transmitir a doença, buscando garantir o máximo benefício para toda a comunidade. Também devem ser consideradas as características dos produtos vacinais disponíveis, visto que pode haver indicações e contraindicações específicas para cada população.

Todos os planos de vacinação privilegiam os profissionais de saúde porque estes possuem maior risco de se infectar e, se forem infectados, transmitir para os seus pacientes, que muitas vezes são pessoas debilitadas. Também é considerado estratégica a proteção da força de trabalho, para que não faltem profissionais nas unidades de saúde, que precisa dar respostas à atual demanda elevada de cuidados.