São pacientes suspeitos de COVID-19 que foram incluídos no banco de dados do Ministério da Saúde, assim como, demais órgãos competentes e estes devem obedecer rigorosamente aos critérios de definição de caso, sendo realizado pela Unidade de Saúde de atendimento ao paciente.